Sexta-feira
782359 visitantes

Bem-vind@ a WAKESEED »»» Trabalhamos para facilitar a sustentabilidade pessoal e a sustentabilidade coletiva »»» Agenda connosco workshops e cursos sobre sustentabilidade a todos os níveis: sustentabilidade pessoal (inteligência emocional, eneagrama, comunicação não violenta, mindfulness, etc.) | Equilíbrio e Saúde Vital: conhece o que é a terapia prânica | Permacultura: horticultura sustentável | Escolas: desenvolvimento sustentável | E muito mais!!!!
Mostrar Menu

Destaque - SEMEAR SONHOS MOÇAMBIQUE 2015


SEMEAR SONHOS MOÇAMBIQUE 2015

INTRODUÇÃO


Um sonho coletivo da Wakeseed foi concretizado durante os meses de Maio e Junho de 2015: iniciar um caminho em prol da sustentabilidade
em Moçambique.

O objetivo desta primeira viagem foi auscultar necessidades em vários pontos do país e escolher uma comunidade onde a Wakeseed compromete-se a desenvolver um projeto a longo-prazo, de preferência em colaboração com organizações que já trabalham no terreno para aproveitar sinergias e evitar duplicação de esforços, em várias áreas: horticultura, bioconstrução, energias renováveis, preservação do ambiente, educação e capacitação, saúde e bem-estar, valorização dos recursos locais, promoção de espírito comunitário e cooperativo, etc. Respeitamos a cultura, os valores e as prioridades mais urgentes de cada povo; pretendemos ouvir mais do que levar modelos formatados. Nesse sentido, a nossa intervenção será sempre em articulação e colaboração com as pessoas que vivem na comunidade. Será elaborado um protocolo com a comunidade selecionada para que estes se comprometam connosco a partilhar o que levamos de coração para outras comunidades próximas. Queremos promover a aprendizagem e difusão da autossuficiência em regime de cooperação, criando assim uma rede de comunidades de entreajuda

Nesta primeira viagem, para além de auscultação de necessidades através de um inquérito sobre bem-estar e felicidade, foram realizadas diversas atividades de voluntariado e apoio a organizações amigas e parceiras como forma de aprofundar no conhecimento do país, aprender da experiência no terreno destas organizações, e auscultação de sinergias no futuro junto destes parceiros. Uma parte destas atividades foram de caráter educativo, partilhando a experiência da Wakeseed na formação de competências de desenvolvimento pessoal de agentes educativos.

As intervenções foram realizadas por Carlos Poço, responsável pelo Núcelo de Saúde e Equilíbrio Vital da Wakeseed e Mário Madrigal, responsável pelo Núcleo de Desenvolvimento Humano da Wakeseed





INTERVENÇÕES REALIZADAS

Durante dois meses a Wakeseed teve intervenções gratuitas em 5 províncias moçambicanas:

  • -  Zambézia: no Gurué (1)
  • -  Nampula: em Nacala Porto (2)
  • -  Gaza: no Bilene (3) e no Chibuto (5)
  • -  Inhambane: em Inharrime (4)
  • -  Maputo: em Maputo (6)

 

1.      GURUÉ (Zambézia)


Nas semanas centrais do mês de Maio, a Wakeseed interveio no Gurué:

  • §  Distribuição de mais de 2300 kits com material escolar em 8 escolas públicas: as cinco escolas do Agrupamento ZIP nº28, e as escolas Narre, Chá Gurué e Moneias. Parte desse material escolar foi angariado pela Wakeseed em finais de 2014 com o apoio da Junta de Freguesia de Carnide (Lisboa), que disponibilizou à Wakeseed um stand na Feira da Luz de 2014 para este efeito, e o posto dos correios da Quinta da Luz como centro de armazenagem. 
  • §  Visitar a nova sala de aulas da Escola Lalama, projeto que a Wakeseed financiou através de algumas campanhas de angariação de fundos que dinamizou durante 2014 e 2015. 
  • §  Realização de inquéritos na população para breve estudo do bem-estar e felicidade. 
  • §  Lar Arco-Íris, montagem de painéis solares e nova canalização para depósitos de água.



2.      NACALA PORTO (Nampula)

Na última semana de Maio, a Wakeseed interveio em Nacala: 

  • §  Atividades lúdicas com as crianças da Escolinha de Arte Okumana Wanamwane
  • §  Visita à escola pública de ensino completo e conversa com os professores, alunos e diretor da escola.
  • §  Inquéritos para breve estudo do bem-estar e felicidade da população.

 
3. Bairro MAHUNGO - Bilene (Gaza)

Na primeira semana de Junho, a Wakeseed interveio no Bilene: 






4.      INHARRIME (Inhambane)

Na segunda semana de Junho, a Wakeseed interveio em Inharrime: 

§  Apoio escolar às meninas do Orfanato do Centro Laura Vicunha.

§  Aulas de informática em horário extra-escolar para os jovens da Escola Profissional Domingos Savio.

§  Formação de inteligência emocional para os professores da Escola Secundária Laura Vicunha.

§  Formação em técnicas de concentração e relaxamento para os professores da Escola Primária Patrícia Soprani.

§  Formação de inteligência emocional para os professores da Escola Profissional Domingos Savio.


5.      CHIBUTO (Gaza)


Na terceira semana de Junho, a Wakeseed interveio no Chibuto: 

  • §  Auscultação de necessidades junto das autoridades locais: reunião na delegação do Ministério de Educação no Chibuto. 
  • §  Inquéritos junto da população local para breve estudo do bem-estar e felicidade.



6.      MAPUTO (Maputo)

Na primeira semana de Maio e na última semana de Junho, a Wakeseed interveio no Maputo:

  • § Junto da Plataforma Makobo:

o    Confeção e Distribuição da Sopa Solidária em diferentes pontos da cidade de Maputo, entrando em contacto direto com os seguintes coletivos: crianças e jovens de rua, idosos abandonados e prostitutas.

o    Oficina de confeção de caça-sonhos e caixas com material reciclado.




  • §  Dia Internacional do Yoga em Moçambique na Escola Internacional de Maputo: a Wakeseed foi uma das entidades convidadas para a dinamização de atividades. 
  • § Escola Portuguesa de Moçambique: formação de Inteligência Emocional para a equipa de professores.
  •  



O FUTURO


Durante estes dois meses a Wakeseed tem tido oportunidade de estar em contacto com diversas realidades, e chegou a altura de tomar uma decisão em relação à comunidade escolhida para desenvolvermos coletivamente um projeto de sustentabilidade e desenvolvimento comunitário. Na decisão da escolha da comunidade à qual apoiar de aqui em diante temos equacionado vários critérios:

§ Ser uma comunidade de pequena dimensão (máximo 2.000 habitantes): com o objetivo de intervir faseadamente nas diversas necessidades (fornecimento de água – horticultura sustentável – educação – saúde...). O objetivo a longo prazo é reproduzir este modelo de forma concêntrica nas comunidades à volta.

§  Ser uma comunidade especialmente desfavorecida.

§  Ser uma comunidade de fácil acesso.

§  Ser uma comunidade em que o espírito comunitário esteja presente.

§  Ser uma comunidade com interlocutores e parceiros comprometidos.



A nossa proposta de intervenção no futuro: MAHUNGO-BILENE


Localização: 180 quilómetros ao norte de Maputo


 

Características e necessidades desta comunidade

(observação e auscultação junto das autoridades locais): 

  • §  População de cerca de 800 adultos e 1.100 crianças
  •  
  • §  Administrativamente até 2014 este território não estava adscrito a nenhuma administração local oficial: a população organizava-se espontaneamente para a limpeza dos terrenos e das praias. Desde 2014 o território está abrangido pelos serviços do Município de Bilene.  
  •  
  • §  Principal problema manifestado: falta de água potável

o  Mais de 80% das habitações não têm água, nem instalações sanitárias, sendo um dos principais problemas de saúde e mortalidade.

o  Existência de furos públicos não operativos.

  •  
  •  §  Atividade económica:

o  Elevado desemprego e empregos precários: ordenados médios entre 1500-2000 Meticais (37,5 a 50 euros mensais).

o  A maior parte do emprego é no sector primário (agricultura de subsistência e pesca). Outros empregos: pedreiros, guardas, pequeno comércio.

o  Atividade turística (alguns restaurantes, hotéis e centro de campismo), mas com pouca repercussão no emprego local e inflacionadora dos preços de produtos de primeira necessidade para a população local.

o  Consequências do elevado desemprego: alcoolismo, alimentação pouco variada e equilibrada, alguma delinquência, condições de habitabilidade precárias, etc.

  •  
  • §  Terreno: solos arenosos com pouca variedade de culturas (arroz, banana, cana de açúcar, mandioca, ananas); dificuldade em arranjar sementes. Necessidade de formação em horticultura sustentável. A maior parte das construções de habitação são de caniço.
  •  
  • §  Saúde:

o Existência de um pequeno posto médico com 1 enfermeiro. Não há ambulância ao serviço da população. Previsão de construção de um novo posto médio num prazo de 2 anos.

o  Só na Macia (a 40 kms) existe médico e pequeno hospital.

o  A maior parte da população não tem capacidade para a aquisição de medicamentos básicos (muitos deles só disponíveis em farmácias privadas).

o  Principais doenças na população local: sida, malária, tuberculose e cólera.

o  Alimentação básica muito deficiente.

o  Esperança média de vida no distrito Bilene-Macia: 42 anos (INE 2007). Este distrito tem a maior taxa de mortalidade da província de Gaza, quer geral, quer infantil e juvenil (quase 20% da população infantojuvenil)

  •  
  • §  Educação:

o  Existência na zona e redondezas de 4 escolas primárias e 1 escola secundária privada à qual não pode aceder a maior parte da população. Pré-primária: Escolinha Kutsaca.

o  Escola secundária pública na Macia: o preço do transporte de “chapa” até a Macia (60 meticais diários, 1,5€) e o pagamento de propinas escolares no secundário (cerca de €50 anuais), faz que a maior parte dos jovens locais desistam de estudar a partir do 7º ano.

  •  
  • §  Língua local: changana; o português é a língua oficial e a utilizada no ensino.




AGRADECIMENTOS


A realização desta viagem de auscultação de necessidades e intervenção no terreno foi conseguida graças ao apoio institucional e espírito de entreajuda de várias organizações que, como a Wakeseed, partilham o sonho de um mundo melhor, mais equilibrado e mais justo.

Especial agradecimento aos apoios recebidos de:

  • §  TAP Portugal: Associação Voluntários com Asas (Portugal)
  • §  Associação Coração Amarelo (Portugal)
  • §  Aldeias Infantis S.O.S. (Portugal)
  • §  Junta de Freguesia de Carnide (Lisboa – Portugal)
  • §  AID Global (Portugal - Moçambique)
  • §  Associação José Esteves (Portugal-Moçambique)
  • §  Escolinha de Arte Okumana Wanamwane (Moçambique)
  • §  Orfanato Laura Vicunha (Inharrime - Moçambique)
  • §  Escola Secundária Laura Vicunha (Moçambique)
  • §  Escola Primária Patrícia Soparani (Moçambique)
  • §  Escola Profissional Domingos Savio (Moçambique)
  • §  Escolinha Kutsaca (Moçambique)
  • §  Plataforma Makobo (Maputo-Moçambique)
  • §  Escola Portuguesa de Moçambique
  • §  Associação Mangwana (Moçambique)
  • §  Associação Pax e Bem (Portugal)
  • §  Associação In Agrum (Espanha)
  • §  Associação Graduados M.Silva de Valladolid (Espanha)

 

 

Também queremos agradecer de coração os múltiplos apoios recebidos por particulares, familiares e amigos que, nalguns casos de forma anónima, têm sido fundamentais para a realização deste sonho.

 

 

 

 E o nosso caminho só iniciou agora. Pela frente temos vários anos de intervenção no terreno. Estamos a fazer aquilo que consideramos a nossa parte para mudar o mundo, contribuindo com o nosso pequeno grão de areia. Acreditamos nos efeitos multiplicadores dos bons exemplos e estamos muito gratos de poder continuar a contar convosco! 

 

Voltar

2018 © Direitos Reservados Desenvolvido por: citricweb.pt